segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Chás



De todas as coisas que experimentei na minha vida para emagrecer ou para me sentir melhor o que mais deu certo foi tomar chás. No início eu não gostava, mas aprendi alguns truques para torna-los mais agradáveis ao paladar e aprendi que existem diferenças entre eles. A primeira coisa que percebi é que o chá só passa a adquirir algum sabor que realmente afete o seu gosto se adicionarmos qualquer tipo de açúcar ou adoçante a ele. Quando bebemos o chá puro e, principalmente, quente ou morno o seu gosto se assemelha bastante com o gosto de uma água com sais, por exemplo. Uma água levemente salgada e mais densa. Alguns chás são "intragáveis". Alguns chás são bem levinhos. Mas todos eles são importantes para o bom funcionamento do organismo e devem ser tomados pelo menos um pouco. Eu costumo preparar cerca de 3 tipos diferentes de chás em grande quantidade (1 litro cada um normalmente) e coloco em garrafinhas que levo comigo na bolsa ou na mochila. Tomo os chás antes e depois das refeições e durante o dia em pequenos goles. É importante beber bastante água mesmo tomando o chá, pois o chá não substitui a água de maneira alguma. No meu caso os chás que mais fizeram efeito, que tem gosto menos desagradável ou quase imperceptível e que eu passei a associar à minha rotina são o chá verde, o chá de porangaba e o de espinheira santa, mas costumo trocar por outros regularmente. Esses 3 chás me ajudam a emagrecer, melhoram o meu metabolismo e a retenção de líquidos e o funcionamento do meu intestino, além disso me mantém hidratada. Coloco nesse post algumas informações sobre chás que podem ajudar vocês a prepara-los e a escolher os que melhor combinam com vocês. Lembre,-se que não adianta tomar um chazinho desintoxicante, para livrar o organismo das toxinas que impedem o emagrecimento, e comer alimentos superindustrializados, cheios de corantes e conservantes. Embora não tenham contra-indicações, não se deve usar nenhuma erva por um período muito prolongado. Mas não vão faltar opções para você variar o seu chá. Então, coloque a água para ferver!


Chás

Diuréticas: o fim da retenção hídrica
Agem nos rins e no córtex da glândula supra-renal, inibindo a produção do hormônio cortisona, que bloqueia a perda de peso ou, pior, engorda.
Ervas: cavalinha (Equisetum arvense), dente-de-leão (Taraxacum officinalis), cabelo-de-milho (Zea mays), sabugueiro (Sambucus nigra), abacateiro (Persea americana), quebra-pedra (Phyllantus niruri) e salsa (Petroselium sativum).

Digestivas: intestino regulado e barriga lisinha
Contêm substâncias que atuam no fígado, onde é fabricada a bílis, que dissolve a gordura em moléculas menores, facilitando sua absorção pelo intestino.
Ervas: hibisco (Hibiscus sabdariffa), cáscara- sagrada (Rhamnus purshiana), zedoária (Curcuma zedoaria), psilium (Plantago psyllium) e fucus (Fucus vesiculosus).

Calmantes: ansiedade sob controle
Agem no sistema nervoso central, acalmando e baixando a ansiedade, que costuma desencadear a compulsão à comida.
Ervas: alecrim (Rosmarinus officinalis), hortelã (Mentha piperita), capim-limão (Cymbopogon citratus), camomila (Matricaria chamomile), melissa (Melissa officinalis), jasmim (Jasminum officinalis), mulungu (Erythrina mulungu) e aniz (Pimpinella anisum).

Desintoxicantes: operação limpeza
O principal papel destas ervas é captar as toxinas do organismo, eliminando-as por meio da urina, das fezes e do suor e, com isso, colocando um fim no desequilíbrio que ocasiona o aumento de peso.
Ervas: alfafa (Medicago sativa), salsaparrilha (Smilax sp), zedoaria (Curcuma zedoaria), chá-verde (Camelia sinensis), espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), bardana (Arctium lappa).

Emagrecedoras: ação dissolve gordura
Têm princípios ativos que agem nos rins, no fígado e, principalmente, no intestino.
Ervas: alfafa (Medicago sativa), cavalinha (Equisetum arvense), cana-do-brejo (Costus spicatus), graviola (Anona muricata), cabelo-de-milho (Zea mays), carqueja (Baccharis trimera), capim-limão (Cymbopogon citratus).



Preparar o chá é simples: ferva a água, junte a erva desidratada e deixe levantar fervura. Desligue o fogo e abafe por dez minutos. Coe e beba quente, morno ou gelado, com ou sem adoçante. Para garantir o efeito medicinal e o sabor, use 1 colher de sopa de erva para 1 litro de água. No caso do mix, a recomendação é 1 colher de sopa de cada erva para a mesma quantidade de água. Triplique a medida se a erva for fresca. Alguns chás são preparados de maneira diferente, mas geralmente isso vem explicado na embalagem. E é claro que existem os chás de saquinho que só precisam ser colocados numa xícara de água quente (de qualquer forma é bom tampar a xícara por um tempo para aproveitar melhor as propriedades do chá).


O chá verde é um dos melhores e mais famosos. É proveniente da planta camellia sinensis, e é preparado a partir de folhas frescas. Este tipo de chá pode ter benefícios como: diminuir riscos de doenças cardiovasculares, diminuição nas taxas decolesterol, prevenção da redução da densidade óssea, ativação do sistema imunológico e outros benefícios. Isso tudo devido às propriedades antioxidantes presentes.

Chás de cáscara sagrada ou de sene são os mais utilizados para emagrecimento, porém esse tipo de chá acelera a velocidade com o qual os alimentos são eliminados, correndo o risco de diminuir a absorção de alguns nutrientes. Entretanto, geralmente são os mais amargos e os que mais podem causar danos à saúde se consumidos em excesso. O chá de sene pode inclusive ser extremamente prejudicial para mulheres com problemas menstruais, grávidas ou com patologias ginecológicas.

3 comentários:

Mélker Rúbio disse...

Procure por tutoriais no google ou em blogs de templates...
vai encontrar modelos incriveis...

Bell Pimentel disse...

Gostei das dicas de chás.

Beijocas fashionistas, Bell!
[http://fashionistabaiana.blogspot.com/]

Dendê disse...

Valeu gente,
beijocas